quarta-feira, 3 de março de 2010

Brasileiro ganha Salariômetro

Fátima Lourenço - 24/2/2010 - 22h23

Os trabalhadores e os empresários ganharam uma ferramenta para pesquisar o nível salarial das ocupações em todo o território brasileiro. O recurso, batizado de Salariômetro, está disponível gratuitamente na internet desde a tarde de ontem, quando foi apresentado em solenidade realizada no Palácio dos Bandeirantes, com a presença do governador José Serra.

O novo instrumento de pesquisa foi desenvolvido pela Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho (Sert), em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Os cálculos se dão a partir de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do governo federal. "O patrimônio do trabalhador é o seu salário. Estamos popularizando essa informação", afirmou o titular da Sert, Guilherme Afif Domingos. O Salariômetro, explicou, tem abrangência nacional e sua concepção consumiu cerca de R$ 200 mil.

O patrimônio do trabalhador é o seu salário. Estamos popularizando essa informação. Guilherme Afif Domingos.

Na prática, a pesquisa no portal www.salariometro.sp.gov.br fornecerá as remunerações médias nos estados. No caso de São Paulo, é possível detalhar a pesquisa por municípios.

Para verificar as informações, o internauta especifica a cidade e a ocupação (entre 2.800 possibilidades), além de fornecer dados do seu perfil, como idade, cor e sexo. Como resultado, saberá o salário médio dos profissionais formais admitidos na profissão pesquisada nos últimos seis meses. A ferramenta também indica quantas pessoas, com o mesmo perfil, foram contratadas na respectiva região; além de quantas já estavam empregadas há mais tempo.

O exemplo apresentado por Afif no lançamento da ferramenta, por exemplo, mostrou que o salário médio de mergulhadores admitidos nos últimos seis meses, no Rio de Janeiro (entre homens e mulheres de todas as faixas etárias, sem distinção de cor), foi de R$ 1.579. No município de Santos (SP), a remuneração média caiu para R$ 949.

O pesquisador da Fipe, Hélio Zylberstajn, fez alguns alertas aos usuários do Salariômetro. Deve-se observar, explicou, que a remuneração reflete os salários das pessoas admitidas nos seis meses, sem considerar funcionários com maior tempo na função. Além disso, acrescenta, eventual falta de contratação nos últimos seis meses (na ocupação e região pesquisadas) baixará a média salarial.

Para o governador José Serra, a nova ferramenta é um avanço para o mercado de trabalho, por trazer indicadores que podem orientar tanto empresários como sindicalistas, muitos deles presentes no evento de ontem.

ACSP – O presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, também participou do lançamento. Ele destacou o Salariômetro como um "instrumento de medida muito importante, por contribuir para a conscientização e responsabilização da sociedade. A exemplo do que fizemos, com a criação do Impostômetro", afirmou Burti.

De acordo com o secretário Afif, outros produtos estão em gestação. A próxima ferramenta deverá aproximar empresas e trabalhadores, a partir do cruzamento dos respectivos endereços.

Um instrumento de medida importante por contribuir para a conscientização e responsabilização da sociedade. Alencar Burti, ACSP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sorteio de R$150,00 – você só precisa comentar!

Taí uma bela oportunidade ganhar R$ 200,00 com programas de afiliados!!! Acessem o link abaixo e vejam as regras para concorrer ao prêmio!!!...