Pular para o conteúdo principal

Governo quer dar à Receita poder de juiz e de polícia sobre os contribuintes

Renato Andrade

Após dez meses em hibernação na Câmara, os deputados vão começar a discutir nas próximas semanas um pacote tributário enviado pelo governo que promove uma verdadeiro cerco aos contribuintes. No meio dos artigos para criar novos mecanismos de cobrança das dívidas ativas e penhora de bens, a Fazenda quer que seus fiscais ganhem poderes de polícia, sem autorização judicial. Os fiscais podem quebrar sigilo, penhorar bens e até arrombar portas de empresas e casas sem autorização prévia do Judiciário.

O pacote cria um sistema de investigação com acesso a todos os dados financeiros e cadastros patrimoniais dos cidadãos. A nova sistemática de cobrança valerá tanto para a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, órgão responsável pela gestão da dívida ativa da União, quanto para as similares nos Estados e municípios. No limite, a penhora poderá ser aplicada contra uma grande empresa ou contra um contribuinte-pessoa física que tenha deixado de pagar o IPTU ou o IPVA. Na prática, um oficial da Fazenda, mesmo sem autorização de um juiz, pode arrestar uma casa ou um carro para quitar uma dívida tributária com o município.

As três propostas foram enviadas em abril do ano passado, mas só agora começaram a ter tramitação efetiva - no mês passado foi criada a comissão especial da dívida ativa. O deputado Jurandil Juarez (PMDB-AP), que preside a comissão, pretende organizar ao longo dos próximos meses audiências públicas para discutir as propostas. O deputado João Paulo Cunha (PT-SP) será o relator das matérias.

A retomada das discussões não passou despercebida por entidades empresariais, tributaristas e pela seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que classificou as medidas como abusivas e inconstitucionais. O Planalto alega que as propostas são "indispensáveis" à "modernização" da administração fiscal e diz que está garantido aos contribuintes o princípio da "ampla defesa".

A OAB-SP, entretanto, entende de outra forma. "O conjunto de proposições choca pela forma contundente com que se pretende transferir, sem a intermediação salutar e constitucionalmente determinada do Poder Judiciário, e sem o devido processo legal, patrimônio jurídico dos particulares", afirmou a entidade em parecer entregue no mês passado ao presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), logo após a criação de uma comissão especial para discutir três dos quatro projetos de lei.

Anteontem, o advogado-geral da União, Luis Adams, defendeu o pacote de vigilância fiscal no Conselho Federal da OAB. Adams disse aos advogados que as medidas são de interesse do Estado, e não do governo, pois ajudam a defender a sociedade dos sonegadores. As medidas, afirmou, ampliam o poder de fiscalização do Estado. Ele admitiu que a pressão administrativa da Fazenda e da Receita vão ajudar o contribuinte a ficar mais em dia com o Fisco.

Para o presidente da OAB, Ophir Cavalcante, o pacote tem "viés autoritário" e "joga no lixo a presunção da inocência que vale para todo o cidadão, tenha ou não problemas com a Receita". As medidas, acrescentou, "só são boas para o governo, que quer chegar o mais rapidamente possível ao bolso do contribuinte, mesmo que à custa da quebra de todos os paradigmas do processo tributário".

Detalhe: O deputado João Paulo Cunha (PT/SP) será o relator do projeto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Mal que a Corrupção causa a um país e um povo

Prezados leitores do Blog do Oscar, lendo o jornal BBC Brasil On Line me deparei com a seguinte matéria sobre a dificuldade encontrada por empreendedores em abrir e manter seus negócios na Rússia, país tomado pela corrupção e leis retrógradas que atravancam o desenvolvimento do país, e tiram o sossego e o sono de empresários. 
Ser empresário na Rússia virou profissão de risco para aqueles que se recusam a vender seus negócios a pessoas estranhas, pressionados por autoridades fiscais corruptas, que agem de forma descarada, achincalhando os empresários honestos que geram empregos, renda e pagam impostos. 
Vejam que coisa mais absurda! Leiam a matéria, reflitam, e que possamos ficar atentos para que o mesmo não venha a acontecer no Brasil.
Russo diz ter sido preso por se recusar a vender empresa Empresário tomou empréstimos e investiu para modernizar indústria
Fazer negócios na Rússia é reconhecidamente difícil. Mas em poucos lugares o empresário pode ser preso por não querer se desfazer do s…

Eu odeio a Oi Velox Lixo

Prezados leitores do Blog do Oscar, nunca odiei uma empresa tanto quanto estou odiando a Oi Velox nesse momento. Necessito da internet para desenvolver grande parte do meu trabalho e desde segunda-feira passada estou tendo problemas com a conexão da Oi Velox Lixo que teima em cair a todo momento.
Há alguns meses atrás, passei pelo mesmo problema! Abri uma reclamação na Oi Velox Empresarial mas, nem me deram satisfação! Abri outra reclamação na ANATEL mas, com essa foi pior ainda, até a presente data não obtive nenhuma resposta por parte das duas empresas. Abri reclamação no site Reclame Aqui, outra decepção! Como não obtive êxito, resolvi não mais reclamar e logo que o contrato vencer no mês de setembro próximo, não o renovarei. Buscarei outras alternativas de acesso à internet.
Como não tenho a quem recorrer, escrevo esse post para sentar o pau (no bom sentido), para desabafar, para mostrar a minha indignação com  essa empresa porcaria, de quinta categoria, bem como, para sentar o cace…

A FÁBULA DA GALINHA NA TERRA DA TRIBUTAÇÃO E DA SOLIDARIEDADE

Prezados leitores do Blog do Oscar, pesquisando em meus arquivos, encontrei essa pérola escrita por um amigo de profissão, que retrata muito bem a situação daqueles que vencem através da educação, do trabalho árduo, e que tem coragem de ser empreendedor no país da tributação, da corrupção, da malandragem, do jeitinho brasileiro, das mamatas, das falcatruas, do carnaval com suas mulheres quase nuas, da senvergonhice de alguns cidadãos e políticos, dos feriados, da cachaça, da cerveja, do futebol, dos políticos corruptos e bandidos, e por último, da vagabundagem que se estabeleceu em nosso tão amado país, chamado Brasil!
Leiam, ponderem e reflitam o texto abaixo! Estamos em ano eleitoral e precisamos acordar para os problemas que nos afligem todos os dias como cidadãos brasileiros! Principalmente, os impostos que tanto nos atormentam e que, como somos sabedores, a fatia maior do bolo de impostos, vai para o bolso dos políticos e funcionários privilegiados dos tres poderes. Nestas eleiçõe…