Pular para o conteúdo principal

Casamento e Empreendedorismo

Prezados leitores do Blog do Oscar, depois de alguns dias de merecidas folgas, volto a ativa com esse maravilhoso artigo publicado no Blog Biz Revolution do Ricardo Jordão Magalhães. Vale muito a pena ler o artigo e ponderar! Uma boa leitura a todos e um grande e feliz 2011!

A melhor coisa que você pode fazer pelos seus filhos é amar a mãe deles.

Você deve conhecer aquele velho ditado que diz que "por trás de um grande homem existe sempre uma grande mulher"; talvez por trás de um grande estadista ou um grande artista exista sempre uma grande mulher, mas por trás de um empreendedor o que existe mesmo é um grande divórcio.

Existem as exceções, é claro, mas se você olhar as estatísticas de quem pede o divórcio no mundo ocidental, provavelmente encontrará uma imensa quantidade de casamentos arruinados pela ambição empreendedora do machão da família.

Casamento e empreendedorismo raramente combinam.

O que é uma pena porque o casamento com um cara apaixonado pela idéia de virar o rei dos computadores no Brasil é muito mais interessante do que o relacionamento com cidadão que pretende morrer como gerente da contabilidade.

Todos nós assistimos a incrível história de Chris Gardner - o negão empreendedor interpretado por Will Smith no filmaço "Em busca da felicidade". Chris é abandonado pela mulher nos trinta primeiros minutos do filme porque a dita não agüenta mais conviver com as frustradas tentativas de Gardner de empreender na vida.

Eu mesmo conheço dezenas de empreendedores brasileiros que estão na quarta ou quinta tentativa de empresa casados com a segunda ou terceira esposa. A primeira esposa já foi faz tempo; preferiu o salário de ex-mulher de empreendedor do que o pro-labore minguado.

Esse não é o meu caso. Eu continuo casado com a primeira e única esposa apesar das centenas de discussões ao longo de uma década de relacionamento sobre levar trabalho para casa, viver grudado no iphone, e colocar o futuro da família em risco por questões financeiras.

Casamento e empreendedorismo realmente não combinam. Casamento é sobre segurança e estabilidade, empreendedorismo é sobre arriscar e pensar grande. Casamento é sobre o que vamos fazer juntos pela família, empreendedorismo é sobre os sonhos megalomaníacos de uma única pessoa.

A verdade é que a necessidade de ser apaixonado pelo negócio vai pouco a pouco transferindo a paixão do casamento para a própria empresa. Eu já encontrei milhares de empreendedores apaixonados pelo negócio, mas poucos apaixonados pelo casamento. O fato é que o empreendedor acredita que vai salvar o mundo através do seu negócio, enquanto que o casamento vai salvar apenas a sua velhice de um futuro solitário.

Quando os filhos nascem, as coisas mudam um pouco; alguns empreendedores passam a balancear um pouco mais a vida pessoal com os negócios, mas a esposa não deve comemorar, a mudança é temporária. Quando os filhos começam a andar, tudo volta a ser como era antes.

É claro que existe o 1% de empreendedores que encontram rapidamente o caminho do sucesso e transferem para o casamento o espólio das suas conquistas. Contudo, o verdadeiro empreendedor nunca fica satisfeito com o que tem; quando atinge uma meta logo vai atrás de outra, e o “inferno” empreendedor continua ad infinitum.

Eu conheço alguns empreendedores - em especial um determinado maluco, que passou a vida inteira pulando de uma meta para outra sem se preocupar em arrumar alguém especial. Hoje ele está sentado no dinheiro mas não tem com quem compartilhar a riqueza que acumulou. Ele passa o Natal sozinho, o aniversário sozinho, viaja o mundo sozinho – e quando viaja nem fotos ele traz. Ele não gosta de tirar fotos de si mesmo sozinho, e muito menos das paisagens e lugares sem ninguém por perto; então, ele não traz lembrança alguma dos lugares que passa porque não tem para quem mostrar, ou porque guardar.

É muito importante ter uma esposa que suporta os seus sonhos. O casamento não deve ser um impedimento para o empreendedor; pelo contrário, deve ser a alavanca emocional que o cara precisa para perseverar durante os anos, as noites, os feriados e os finais de semana necessários para fazer o negócio dar certo.

A Sua Esposa é o Seu Cliente Número 1!

E você, somente você, é o grande responsável pela manutenção e prosperidade dessa conta.

Baseado em uma década de casamento com empreendedorismo, aqui vão algumas dicas que compartilho com aqueles que estão vivendo o desafio de manter simultaneamente a empresa e o casamento em incríveis estados de felicidade.

1. A agenda do antibiótico é mais importante do que a agenda de reuniões. Imagine se a esposa sumisse por 24 horas. O que seria dos seus filhos? Você saberia fazer o café da manhã que eles tanto gostam de tomar? Você saberia dizer em qual gaveta estão as roupas da escola? Você saberia dizer qual é a escova de dentes que eles usam todos os dias? Você saberia dizer qual hora começa a aula dos pimpolhos, e qual hora exatamente você deve pegá-los na escola? Você saberia dizer quais são os medicamentos que eles tomam, e qual exatamente é a hora que deve medicá-los?

Eu sei o que você vai dizer. O empreendedor é responsável por trazer o dinheiro para a casa, e a esposa é responsável por manter a casa em ordem. Esse deveria ser um trabalho em equipe, e você faz a sua parte.

Eu entendo o seu ponto de vista. Mas se você quiser manter um casamento saudável, você precisa mudar a sua atitude com relação a isso. Do mesmo jeito que a sua esposa sabe de uma maneira ou de outra dos altos e baixos do seu negócio, você deveria se envolver com o mundo dela.

A minha filha tem asma. Eventualmente ela tem que tomar certos remédios. Se a minha esposa sumir da face da Terra de uma hora para outra, ninguém mais saberá qual remédio dar e quando dar. Somente a minha esposa sabe. O fato de eu deixar essa responsabilidade tão importante apenas nas suas costas, a deixa super preocupada e estressada. É um grande alivio para ela compartilhar essa responsabilidade com o marido.

Marido esse que sempre está ocupado em reuniões, viagens, telefones, computador, e nunca tem tempo, ou demonstra vontade em conhecer o mundo da esposa. Levar os filhos na escola, escovar os seus dentes, medicá-los, vestí-los, levá-los no pediatra, são rotinas que você – empreendedor – deveria se envolver de vez em quando, mostrar interesse, e puxar conversa. Ou você ainda não aprendeu que nunca deve delegar uma responsabilidade, apenas as tarefas?

O universo empreendedor do seu negócio é dú caramba, parabéns, mas você precisa entrar no mundo da sua esposa!

2. Coloque a sua esposa no “Conselho de Direção” do seu negócio. Esse mundo em que vivemos é dos machos. Graças aos céus que eu não nasci mulher, coitada delas. É uma puta sacanagem do homem tomar decisões importantes que afetam a vida da mulher sem sequer avisá-la ou pedir a sua opinião.

Você é o empreendedor, você é o cara que viaja na maionese nessa história. Você precisa de alguém com pé no chão para salvar você de você mesmo.

A pessoa certa para fazer isso é a sua esposa. Os seus funcionários são puxa-sacos, os seus gerentes tem medo de te contrariar, a única pessoa que tem liberdade para ser 100% honesta com você é a sua esposa. Permita a ela participar das decisões que podem mudar o curso das suas vidas.

Nesses últimos anos, por duas ou três vezes, eu não escutei o conselho conservador da minha esposa e quebrei a cara. Desde então eu prometi a mim mesmo que sempre irei envolver a minha esposa em qualquer decisão importante que eu venha a tomar na minha vida.

Muitos dizem que jamais conseguiriam trabalhar com a esposa, ou vice-versa, mas em quem você poderia confiar mais do que na sua cara metade?

3. Um Sorvete, Um Jantar, Uma Volta no Quarteirão, Uma Viagem. Tempos atrás eu li uma pesquisa gringa que mostrava que em média um casal moderno conversa 7 minutos por mês! 7 minutos por mês!

Da mesma maneira que você reserva as manhãs de quarta-feira para o staff meeting da sua empresa, você precisa definir alguns horários para o casal se encontrar, conversar, sair, deixar a vida para trás, vagabundear com conversas aleatórias sobre as vitórias do passado, os desafios do presente, e os sonhos para o futuro.

Todos os anos eu e a minha esposa tentamos tirar uma semana de férias; apenas ela e eu, longe dos filhos, longe da empresa, longe de tudo. É a melhor coisa que você pode fazer para jogar uma nova luz sobre o relacionamento.

Mas você não precisa ir tão longe para renovar o espírito das coisas. Deixe os filhos na casa dos seus pais no sábado a tarde, e saia para um sorvete a dois naquela velha sorveteria onde vocês costumavam frequentar quando se conheceram, pode fazer uma grande diferença.

4. No final do dia, CRM nos corações! Você sabe que se não trabalhar o relacionamento que possui com o melhor cliente da empresa você está perdido, certo? Namore a sua esposa como você namora o cliente mais importante da sua empresa.

Qual foi a última vez que você deu flores para a sua esposa? (A minha esposa acaba de me lembrar que faz mais de 1 ano que eu não dou flores para ela), Qual foi a última vez que você levou café-da-manhã na cama? (2 anos), Qual foi a última vez que você a surpreendeu com uma cesta de café-da-manhã? (6 meses).

O segredo de um CRM bem feito – hehehe -, é mapear as necessidades do cliente e se antecipar ao que você mesmo sabe que é importante para ele. Seja VOCÊ o cara a sugerir quando vai rolar a visita à casa da sogra, seja VOCÊ o cara a sugerir um cenário para que ela possa ir no salão de beleza com tranquilidade, seja VOCÊ o cara a sugerir o local onde vocês vão passar o próximo final de semana, seja VOCÊ o cara a sugerir coisas que são importantes para ela.

No final do dia, tem cliente mais “chato” que a sua esposa?

Ser um marido decente é o treino que você precisa para conquistar melhores clientes.

No final desses anos todos uma coisa eu aprendi: não existe fórmula nenhuma para fazer um relacionamento dar certo. De uma hora para outra pessoas 100% racionais se tornam pessoas emocionais, e vice-versa.

Você nunca sabe o que vai explodir depois que você aperta um botão que nem percebe que apertou.

O ponto de partida é a vontade profunda de ver o negócio dar certo. E procurar lembrar que os conflitos acontecem por questões externas a vocês dois. Vocês dois, juntos, sozinhos, dão certo. Portanto, vamos juntos resolver os problemas externos com o melhor espírito empreendedor possível.

Para fechar essa história, que tal um depoimento real de uma esposa casada com um empreendedor?

Lá vai:

“Viver com um empreendedor é um mix abençoado de emoções. As horas de trabalho são longas, as vezes as reuniões se extendem por finais de semana, as vezes temos que interromper as férias porque algum problema explodiu na empresa. A presença do Blackberry é irritante – eu odeio quando ele leva o telefone para a piscina. Eu fiz MBA na FGV, mas eu aprendi mais sobre negócios ao estar casado com um empreendedor. Ele me ensinou a vender, ele me ensinou marketing, ele me ensinou finanças. Eu já trabalhei em grandes empresas e sei o quanto frustrante é trabalhar em ambientes burocráticos. A liberdade que o meu marido tem para trabalhar não tem preço. Ter um marido empreendedor é muito inspirador, talvez, um dia desses, eu mesmo vou abrir o meu próprio negócio”.

Com o empreendedorismo eu mudo o mundo, com o casamento eu mudo o meu bairro; com o casamento eu mudo a minha vida, com o empreendedorismo eu mudo o meu futuro.

As coisas tem que casar.

NADA MENOS QUE ISSO INTERESSA.

QUEBRA TUDO! Foi para isso que eu vim! E Você?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Mal que a Corrupção causa a um país e um povo

Prezados leitores do Blog do Oscar, lendo o jornal BBC Brasil On Line me deparei com a seguinte matéria sobre a dificuldade encontrada por empreendedores em abrir e manter seus negócios na Rússia, país tomado pela corrupção e leis retrógradas que atravancam o desenvolvimento do país, e tiram o sossego e o sono de empresários. 
Ser empresário na Rússia virou profissão de risco para aqueles que se recusam a vender seus negócios a pessoas estranhas, pressionados por autoridades fiscais corruptas, que agem de forma descarada, achincalhando os empresários honestos que geram empregos, renda e pagam impostos. 
Vejam que coisa mais absurda! Leiam a matéria, reflitam, e que possamos ficar atentos para que o mesmo não venha a acontecer no Brasil.
Russo diz ter sido preso por se recusar a vender empresa Empresário tomou empréstimos e investiu para modernizar indústria
Fazer negócios na Rússia é reconhecidamente difícil. Mas em poucos lugares o empresário pode ser preso por não querer se desfazer do s…

Eu odeio a Oi Velox Lixo

Prezados leitores do Blog do Oscar, nunca odiei uma empresa tanto quanto estou odiando a Oi Velox nesse momento. Necessito da internet para desenvolver grande parte do meu trabalho e desde segunda-feira passada estou tendo problemas com a conexão da Oi Velox Lixo que teima em cair a todo momento.
Há alguns meses atrás, passei pelo mesmo problema! Abri uma reclamação na Oi Velox Empresarial mas, nem me deram satisfação! Abri outra reclamação na ANATEL mas, com essa foi pior ainda, até a presente data não obtive nenhuma resposta por parte das duas empresas. Abri reclamação no site Reclame Aqui, outra decepção! Como não obtive êxito, resolvi não mais reclamar e logo que o contrato vencer no mês de setembro próximo, não o renovarei. Buscarei outras alternativas de acesso à internet.
Como não tenho a quem recorrer, escrevo esse post para sentar o pau (no bom sentido), para desabafar, para mostrar a minha indignação com  essa empresa porcaria, de quinta categoria, bem como, para sentar o cace…

A FÁBULA DA GALINHA NA TERRA DA TRIBUTAÇÃO E DA SOLIDARIEDADE

Prezados leitores do Blog do Oscar, pesquisando em meus arquivos, encontrei essa pérola escrita por um amigo de profissão, que retrata muito bem a situação daqueles que vencem através da educação, do trabalho árduo, e que tem coragem de ser empreendedor no país da tributação, da corrupção, da malandragem, do jeitinho brasileiro, das mamatas, das falcatruas, do carnaval com suas mulheres quase nuas, da senvergonhice de alguns cidadãos e políticos, dos feriados, da cachaça, da cerveja, do futebol, dos políticos corruptos e bandidos, e por último, da vagabundagem que se estabeleceu em nosso tão amado país, chamado Brasil!
Leiam, ponderem e reflitam o texto abaixo! Estamos em ano eleitoral e precisamos acordar para os problemas que nos afligem todos os dias como cidadãos brasileiros! Principalmente, os impostos que tanto nos atormentam e que, como somos sabedores, a fatia maior do bolo de impostos, vai para o bolso dos políticos e funcionários privilegiados dos tres poderes. Nestas eleiçõe…